Audiência Pública discute cobertura vacinal e surto de sarampo em SP

Profissionais e representantes da área de saúde participaram, na tarde desta quarta-feira (02/10), de Audiência Pública da Comissão de Saúde, Promoção Social, Trabalho e Mulher. A solicitação da audiência foi do vereador Gilberto Natalini (PV), que solicitou informações sobre ações da prefeitura e do governo estadual para combater o surto de sarampo e a cobertura vacinal na cidade de São Paulo.

De acordo com dados da Secretaria Estadual de São Paulo, são 18 tipos de doenças combatidas com vacinas, seguindo o calendário básico de vacinação. Ao todo, são aplicadas 35 milhões de doses por ano, apenas contra o sarampo – entre janeiro e setembro deste ano, foram distribuídas 2,8 milhões de doses.

Para a médica Helena Sato, representante do Centro de Vigilância Epidemiológica Prof. Alexandre Vranjac, o Ministério de Saúde é o responsável pela compra de todos os chamados imunobiológicos. Segundo ela, nos últimos três anos, houve queda na cobertura vacinal no país. A meta da cobertura, de 95%, não é alcançada há cerca de três anos. “A campanha tríplice viral [sarampo, rubéola e caxumba], no ano de 2017, teve cerca de 91,3% de doses aplicadas. Em 2018, a cobertura chegou a 90,5% . E, para o ano de 2019, até o momento, está em torno de 90,3%” , disse a médica.

Segundo os dados apresentados pela diretora-técnica de Vacinação, Adriana Perez, o surto de sarampo no estado de São Paulo neste momento soma 6,5 mil casos. “O município de São Paulo tinha cobertura na segunda dose de 44%. Para o segundo quadrimestre, teve um aumento muito importante, de 82%. Continuamos fazendo as ações de bloqueio em casos suspeito de sarampo em contatos próximos”, disse Adriana. Ela também defendeu o combate às fake news que põem em dúvida a eficácia das vacinas.

O vereador Gilberto Natalini ficou de apresentar na próxima reunião três requerimentos com ações envolvendo os parlamentares e o Legislativo a fim de conscientizar a população. “Queremos ajudar as pessoas a entender que é preciso ir ao posto se vacinar, tomar as vacinas previne doenças e morte. Vamos fazer uma campanha institucional na TV Câmara para que as pessoas tome a conduta de se vacinar. Queremos a população vacinada e saudável”, disse Natalini.

Fonte: Site Câmara Municipal de SP