CPI dos Planos de Saúde Convoca Ex-Diretores da Unimed Paulistana

A Comissão Parlamentar de Inquérito, CPI dos Planos de Saúde, convocou para a próxima Reunião Ordinária, em 06 de outubro, os ex-diretores da Unimed Paulistana. Como já é de conhecimento, a Unimed Paulistana, com uma carteira de aproximadamente 740 mil segurados e um faturamento mensal em torno de R$ 260 milhões, vinha sendo alvo de monitoramento por parte da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que concluiu pela transferência da carteira de segurados para outras operadoras.

CPIPlanosSaude

A situação daqueles que têm esse plano de saúde que já não era fácil, acabou se agravando, inclusive com a suspensão de tratamento contra o câncer atingindo cerca de 2000 pessoas que se tratavam no Hospital A.C.Camargo, referência nessa área.
O processo de repasse da carteira de segurados está sob a coordenação da ANS, que deverá aprovar previamente a transferência. Se não houver a comercialização da carteira dentro do prazo, que se esgota no início do próximo mês de outubro, a ANS poderá fazer uma oferta pública.
Uma das dificuldades para a transferência é o passivo da Unimed Paulistana, que acumula, só em dívidas trabalhistas, cerca de R$ 65 milhões. A operadora possui um fundo garantidor de R$ 210 milhões, segundo seu diretor financeiro, Mauro Eduardo de Mattos, presente na CPI que requereu, também, a quebra do sigilo bancário da Unimed.
A atual diretoria da operadora está processando criminalmente a diretoria anterior da Unimed Paulistana, razão pela qual a CPI dos Planos de Saúde está convocando os ex-diretores para a próxima reunião, a ser realizada no dia 06 de outubro.
O médico e vereador Gilberto Natalini, vice-presidente da CPI, questiona quais as razões da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) ao permitir que a situação chegasse a esse ponto, já que ela é o órgão que regula o sistema de saúde suplementar no país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *