Dossiê aponta devastação da Mata Atlântica em SP

Documento de 236 páginas elaborado pelo vereador Gilberto Natalini (PV-SP) denuncia a derrubada de milhares de árvores em 90 áreas 

Imagens de satélite dos últimos cinco anos mostram a destruição criminosa de remanescentes de Mata Atlântica no município de São Paulo. Fotografias do “antes” e do “depois” não deixam dúvidas: a supressão da cobertura vegetal atinge índices gravíssimos principalmente na Zona Sul da cidade, região de produção de água de SP, onde estão as Represas Billings e Guarapiranga. Imagens das aéreas reunidas no dossiê confirmam a derrubada sistemática de árvores.

A crise ambiental complica o quadro. Mais que nunca, as árvores precisam ser protegidas. No entanto, “organizações” vêm devastando a Mata Atlântica para implantar loteamentos clandestinos. Vendem lotes sem documentos para pessoas simples. Em outros casos, a cobertura florestal dá lugar a pontos de descarte criminoso de entulho na periferia. Os malfeitores ainda têm a ousadia de compactar esses botas-fora e comercializar lotes em sua superfície.

Das 90 áreas identificadas, 46 foram estudadas pelo Gabinete de Gilberto Natalini. Juntas, elas somam quase 3 milhões de metros quadrados, área suficiente para abrigar milhares de árvores, que já foram derrubadas ou estão sendo cortadas neste momento, sob a omissão das autoridades municipais e de segurança pública.

Aos interessados, a íntegra do dossiê está disponível no link http://natalini.com.br/dossie-devastacao-mata-atlantica-sp/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *