Ganho no uso de gas e maior na substituicao do oleo diesel

As autoridades ambientais e a ABgnv afirmam que o maior ganho do uso do gás como combustível é na substituição dos veículos movidos a diesel, principalmente de ônibus.

 

Isso porque o GNV não emite praticamente nada de fumaça preta, partículas inaláveis e óxidos de enxofre – três poluente característicos do diesel e que estão entre os mais perigosos para a saúde.

Um ônibus moderno movido a diesel emite 0,085 g de material particulado por kWh (quilowatt/hora). Em 2003, um ônibus a gás emitia quase 1/3 disso, ou 0,027 g/kWh, segundo Renato Linke, da Cetesb.

 

Em relação aos óxidos de enxofre, o ganho é ainda maior. Ônibus a diesel emitem 0,05 g/ kWh, enquanto os movidos a GNV mandam para a atmosfera apenas 0,05 g/kWh.

 

Há ainda uma outra vantagem, diz Oswaldo Colombo Filho, da ABgnv: a indústria nacional produz ônibus a gás para exportação porque não há mercado nacional ainda para os veículos. Ao sair de fábrica pronto para o gás, os ônibus superam um problema dos veículos convertidos, que perdem de 15% a 20% de sua potência por causa da operação.

 

Em São Paulo, Colombo Filho destaca a iniciativa da prefeitura de colocar, até junho, 170 ônibus movidos a GNV nas ruas. Afirma, porém, que o ideal seria a aprovação de um projeto de lei do vereador tucano Gilberto Natalini -líder da oposição- que prevê a troca de toda a frota em oito anos.

No bolso, o km rodado com GNV custa R$ 0,06, contra R$ 0,08 em carros a álcool e R$ 0,15 nos veículos a gasolina.

 

da Folha de S.Paulo
24/05/2004