IEA-USP discute devastação de áreas verdes em São Paulo

Dando sequência às reuniões organizadas pelo Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IEA-USP), que tem discutido o problema da devastação das áreas verdes de Mata Atlântica remanescentes no município de São Paulo, aconteceu na tarde desta quinta-feira (18), mais um encontro entre ambientalistas, pesquisadores, representantes da sociedade civil e de organizações ambientais e representantes do vereador Gilberto Natalini (PV-SP).

O parlamentar que vem denunciando o crime socioambiental há meses na tribuna da Câmara Municipal, nas redes sociais e na imprensa não pôde estar presente, mas foi representado pelos assessores Leonardo Maglio (meio ambiente) e  Antonio Castelo Branco (urbanismo).

Com base no levantamento realizado pelo gabinete, que já identificou dezenas de casos de devastação por toda a cidade, a proposta da reunião foi dar encaminhamento às ações em conjunto, entre o grupo multidisciplinar e o mandato, frente aos milhares de metros quadrados da Mata Atlântica que estão sendo derrubados nas regiões de Parelheiros, Capela do Socorro, M’Boi Mirim, São Mateus, Itaquera e na aba da Serra da Cantareira.

A coletividade presente no encontro iniciou a elaboração de um documento para ser entregue ao governador e ao prefeito de São Paulo, elencando as leis federais , estaduais e municipais de proteção ambiental que estão sendo negligenciadas. Além da elaboração de ferramentas para divulgação e sensibilização da sociedade perante a escalada assustadora de desmatamento das matas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *