Natalini é o coordenador do Comitê Civil contra o Aedes na Câmara de São Paulo

Desde 2002, o vereador Gilberto Natalini (PV/SP) alerta para o perigo de transmissão das doenças (dengue, zika Vírus e chikungunya) causadas pelo mosquito Aedes Aegypti.
De lá, para cá foram distribuídos mais de 8 milhões de folhetos e 300 mil cartazes que o vereador imprimiu, sem nenhum custo à Câmara de São Paulo.

947330_1022266537838961_4955128596664828847_n

Neste ano, a Câmara decidiu aprovar a proposta do parlamentar, encaminhada por requerimento (2/2016) e criou o Comitê Civil contra o Aedes que reúne, na luta contra o mosquito, vários vereadores da Câmara.
“É importante que a Câmara se mostre aos paulistanos como uma instituição que trabalha pelo bem da cidade e de seus moradores. Com o aval da Câmara, o comitê fica institucionalizado”, ressaltou o vereador e coordenador do comitê, Natalini ao salientar que, “o nosso gabinete têm feito um trabalho intenso há 14 anos; percorre feiras, instituições, escolas e comércio, além de sindicatos e federações, distribuindo folhetos, afixando cartazes e orientando a população sobre como evitar os criadouros do Aedes”.
A Câmara já está veiculando a campanha do Comitê Civil contra o Aedes: são 75 inserções na TV aberta, 308 em emissoras de rádio e três diárias em grandes portais da Internet, jornais e cinema, além de uma edição em revistinha (com palavras cruzadas com o tema Aedes) que irá ser distribuída, gratuitamente, pela cidade.
“Nosso gabinete luta contra o mosquito há anos e agora temos a contribuição de um jingle e dois carros de som circulando pelas zonas Leste e Sul com recomendações no sentido de a população acabar com as larvas do mosquito”, informou o vereador e médico, Natalini, ao alertar que “85% das larvas de Aedes estão dentro das casas e os 15% restantes em terrenos baldios, abandonados, em calhas, pneus e carros velhos”.
Finalizando, o vereador Natalini, fez questão de ressaltar “a participação de entidades como a Covisa e Sucem nesta batalha contra o mosquito” e declarou que, embora os números relativos à dengue estejam diminuindo (segundo informação veiculada pela imprensa) o importante é “não baixar a guarda e continuar atento a possíveis focos de larvas”.
As reuniões dos membros e participantes do Comitê Civil contra o Aedes serão mensais, sempre às 13h na Câmara de São Paulo. As próximas estão marcadas para 12 de abril, 17 de maio e 14 de junho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *