Natalini entrega dossiê sobre devastação na Mata Atlântica à Polícia Civil e ao TJ

O vereador Gilberto Natalini (PV-SP) entregou nesta quarta-feira (4/09) o dossiê “A devastação da Mata Atlântica no Município de São Paulo”, de 236 páginas, ao delegado Renato Marcos Porto, do DPPC (Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania), e ao vice-presidente do TJ-SP (Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo), Artur Marques da Silva Filho.

Em reunião pela manhã na sede do DPPC, o vereador foi recebido por Porto e mais seis delegados de polícia responsáveis pelas investigações de crimes ambientais. Os policiais relataram as dificuldades para obter informações tanto da Prefeitura de São Paulo quanto da Polícia Militar, o que muitas vezes os impedem de instalar inquéritos e desenvolver investigações a contento.

Na sede do TJ, Natalini explicou o conteúdo do dossiê ao desembargador Silva Filho. O documento reúne 90 áreas que vêm sofrendo desmatamentos nos últimos cinco anos em São Paulo, sem que a Prefeitura e o Governo do Estado tomem providências para evitar a supressão da cobertura vegetal. Do total, a equipe de Natalini mediu 46 áreas, com quase 3 milhões de metros quadrados.

Ao todo, 500 mil árvores já foram derrubadas ou estão sendo cortadas neste momento no território do município, ao arrepio da legislação. Em média, as 46 áreas poderão abrigar 20 mil lotes, que estão sendo implantados por meio de “empreendimentos” (loteamentos clandestinos). Se forem vendidos em sua totalidade, organizações criminosas irão embolsar aproximadamente R$ 1 bilhão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *