Natalini homenageou profissionais do Programa Saúde da Família

A Câmara Municipal de São Paulo, através do vereador Gilberto Natalini (PV-SP), realizou Solenidade em Comemoração ao Dia do Médico de Família e Comunidade. O evento aconteceu nesta 5ª feira (5) e lotou o Salão Nobre da Câmara.  O parlamentar é autor da Lei Nº 14.789/08 (PL 0805/2007), que cria o Dia do Médico de Família e Comunidade, a ser comemorado, anualmente, no dia 05 de dezembro. Além de Natalini, fizeram parte da mesa: Ivan Cáceres, representando o Secretário Municipal de Saúde, Dra. Larissa Olm – Diretora da Associação Paulista de Medicina de Família e Comunidade, Dra. Sueli Doreto Rodrigues- Representando o Fórum das Organizações Sociais de Saúde, Dr. José da Silva Guedes- Médico e ex Secretário de Estado da Saúde e o Dr. Henrique Sebastião Francé- Médico da Atenção Primária à Saúde da cidade de São Paulo.

O objetivo do projeto de lei e da solenidade foi conscientizar  e reconhecer a importância deste especialista e de toda equipe do Programa Saúde da Família, cuja especialidade  representa uma inovação no Sistema de Saúde por intermédio de  implantação e a evolução das etapas das estratégias para a  Saúde de Família. É uma homenagem justa a esses especialistas, que prestam seus serviços às famílias inseridas nas comunidades em que atuam.

A Associação Paulista de Medicina de Família e Comunidade (APMFC)  surgiu no Jardim Copa, em Itaquera, zona leste, um dos bairros mais carentes da cidade.  Para entender a história da Medicina de Família e Comunidade em São Paulo, é preciso lembrar  nomes importantes que marcaram essa luta. Antes mesmo de começar o consultório do médico de família tirado do modelo cubano, as Irmãs Marcelinas e, em particular, a médica  Irmã Josefina construíram  um pequeno consultório. Foi uma primeira iniciativa para tentar mobilizar alguns profissionais e conseguir mostrar para os residentes a importância desta ação.  O Vereador Natalini foi o primeiro médico a atuar nesta unidade de saúde.

O  principal objetivo, no momento, é tornar a Medicina de Família e Comunidade uma especialidade concorrida  e valorizada por ter um compromisso sério com a população na busca da qualidade de vida.

Na ocasião foi prestada uma belíssima homenagem à Irmã Moniquet Bourget, gestora do Santa Marcelina e primeira médica no Brasil titulada como Médica de Família e Comunidade, contribuindo para elaboração do exame de titulação de outros médicos. A Irmã que deixa seu legado no Brasil, segue agora para uma missão na África. Também foram homenageados Dra. Cristina Alves de Oliveira (médica – SPDM), Lizieine Andrade Clara (enfermeira- ASF) e  Julio Cezário dos Santos (agente comunitário- SECONCI).

“Instituir em nosso Município a data de 5 de dezembro como o Dia do Médico de Família e  de Comunidade é prestigiar e incentivar estes profissionais e reconhecer o papel que vêm desempenhando na implantação de uma política pública de saúde que realmente traz uma melhora na qualidade de vida de toda a nossa população”, disse Natalini.