Natalini ministra palestra no V Simpósio Brasileiro de Biologia da Conservação – SBBC

De 17 a 21 de novembro, acontece em Barbacena/ MG, o V Simpósio Brasileiro de Biologia da Conservação – SBBC. O vereador Gilberto Natalini (PV-SP) foi convidado a ministrar palestra, apresentando a realidade da cidade de São Paulo, no que diz respeito ao meio ambiente.

O Simpósio Brasileiro de Biologia da Conservação – SBBC teve seu primeiro evento realizado em 2011, sendo organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Evolução do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da Universidade Federal de Goiás, pela necessidade de discutir temas sobre conservação. Em 2015 o evento se tornou nacional,  confirmando o caráter bianual do simpósio.

O  principal objetivo é possibilitar a discussão sobre temas atuais e os avanços obtidos na área de Biologia da Conservação, bem como estreitar os laços existentes entre a comunidade científica envolvida nessa temática, além de entender as demandas da sociedade e do terceiro setor e explorar a conexão entre esses três pilares em prol da conservação.

O evento trouxe a inserção de várias áreas atuantes na Conservação da Natureza, como Políticas, Economia, Saúde e Conservação da Natureza, Reintrodução de espécies e Restauração Ecológica.

O vereador Gilberto Natalini apresentou uma visão geral da cidade de São Paulo, com suas características peculiares, como Bioma de Mata Atlântica e remanescente de Cerrado de Piratininga, os 2 milhões de paulistanos que ainda moram em favelas, entre tantos outros dados. Em seguida apresentou políticas públicas de meio ambiente que a cidade já teve e que estão paradas, como é o caso do Programa Defesa das Águas e Córrego Limpo, tão indispensáveis para conservação das nossas matas; seguido de projetos de leis e leis de sua autoria como é o caso da Lei que muda a matriz energética dos ônibus, reduzindo a poluição, a lei de resíduos sólidos, entre tantas outras. O parlamentar encerrou a palestra apresentando a importância da criação e manutenção dos parques da cidade, que estão abandonados pela atual gestão.

“Infelizmente o meio ambiente é o último que fala e o primeiro que apanha. Os governos não estão dando a menor importância para essa questão que é tão fundamental. Quando falamos de meio ambiente, estamos falando da vida humana e dos outros seres vivos. Ou essa realidade muda, ou teremos problemas ainda mais graves no futuro”, disse Natalini.