Natalini participa do Encontro do Clima, em Salvador

Na última quarta feira (21/08), o vereador Gilberto Natalini ( PV-SP) representou oficialmente a Câmara Municipal de São Paulo na abertura oficial da semana de clima de Salvador. Promovido pela ONU e pela Prefeitura de Salvador, o evento tem o objetivo de discutir a implementação regional das metas do Acordo de Paris, trocar experiências e promover negócios que apoiem a redução de emissões de gases de efeito estufa.

De acordo com a organização , a expectativa é de que cerca de 5000 pessoas, de mais de 90 diferentes países, participem da Regional Climate Week.

O papel das cidades no enfrentamento às mudanças climáticas foi um dos temas mais recorrentes nos debates em Salvador.

Ao longo dos cinco mandatos sucessivos, o vereador Natalini sempre lutou para São Paulo estar na vanguarda das políticas públicas de enfrentamento às mudanças climáticas. O parlamentar foi um dos articuladores da Lei de Mudanças Climáticas da cidade de São Paulo.

Além disso, tem apresentado uma série de projetos para mitigação do aquecimento global na cidade, dentre eles:

1. Lei 16802/2018, que dispõe da mudança da matriz energética da frota municipal de ônibus.

2. Projeto de LEI 755/2017, que dá nova redação ao art. 5º da Lei de Mudanças Climáticas da cidade de São Paulo, estabelecendo uma nova meta central de redução de emissão de Gases de Efeito Estufa para a cidade de São Paulo.

3. Projeto de Lei 346/2014 que estabelece a Política Municipal de Incentivo a autogeração de energia elétrica renovável.

“O protagonismo da cidade de São Paulo no enfrentamento às Mudanças Climáticas era reconhecido mundialmente, no entanto, as últimas gestões abandonaram esta agenda. A Lei de nossa autoria, que muda a matriz energética dos ônibus para fontes renováveis é um exemplo desse descaso, já passaram 18 meses que a Lei foi sancionada e até agora nada de ônibus limpo”, disse Natalini.

Vale ressaltar que as despesas da viagem de Natalini foram quitadas por meio de recursos próprios, sem ônus para o erário público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *