Câmara Municipal discutiu “Inclusão da PcD na saúde, educação, mercado de trabalho: ONDE ESTAMOS?”

A Câmara Municipal de São Paulo, através do vereador Gilberto Natalini (PV), a Secretaria Municipal de Pessoa com Deficiência, o MOAB Autismo (Movimento Orgulho Autista Brasil) e a Universidade Anhanguera realizaram o evento “Inclusão da PcD na saúde, educação, mercado de trabalho: ONDE ESTAMOS?”. O encontro aconteceu neste sábado (13), na Sala Sergio Vieira de Mello da Câmara Municipal. Natalini não pôde estar presente, mas foi representado por sua assessora parlamentar e de comunicação Luciana Feldman. 

Os palestrantes foram Carolina Ignarra, da empresa Talento; Eliseu Acácio, pai de autista adulto; Luciene Redondo, assistente social da UNIFESP; Manoel Lucas, estudante de jornalismo; e Maurício Querido, dentista voluntário da ONG Amigos da Vez. Participaram da mesa de abertura a Dra. Adriana Zink- presidente do MOAB, Sra. Marinalva Cruz- Secretária Adjunta da Pessoa com Deficiência e a Sra. Priscila Vales- representando a Universidade Anhanguera. 

O objetivo foi colocar em questão a inclusão dos deficientes no meio social, discutiu-se como está a real situação e o que pode ainda ser feito como política pública. Do evento sairá uma carta compromisso, que o vereador Natalini encaminhará aos órgãos competentes. 

Em São Paulo, de acordo com o Censo 2010 do IBGE, cerca de 3 milhões de pessoas têm algum tipo de deficiência e é preciso adequar cada vez mais as condições de vida para este grupo, que ainda são mínimas. A Lei de Cotas foi criada há 27 anos para garantia de emprego. O Estado deve ocupar, por exemplo, 360 mil vagas para deficientes, mas apenas 120 mil estão empregados, de acordo com o Portal do G1.

 

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

You must be logged in to post a comment.