Declaração Universal dos Direitos Humanos comemora 70 anos com ato na Catedral da Sé

A Frente Interreligiosa Dom Paulo Evaristo Arns por Justiça e Paz, integrada por líderes católicos, budistas, evangélicos, indígenas, judeus, muçulmanos, kardecistas e religiões de matriz africana, realizou um ato interreligioso, nesta 2ª feira (10), na Catedral da Sé, em celebração aos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, elaborada pela ONU, em 1948. O vereador Gilberto Natalini (PV) fez questão de prestigiar o evento. 

O ato litúrgico foi celebrado pelo Arcebispo de São Paulo Cardeal Dom Odilo Scherer, Sheikh Mohamed Al Bukai, Monge Ryozan, Pastor Ariovaldo Ramos, Iyalorixá Adriana de Nanã, Rabino Alexandre Leone e Cacique Adolfo Timóteo Guarani, que destacaram os princípios humanitários presentes em todas as religiões, e que estão na origem da conquista civilizatória dos direitos humanos.

Após a celebração religiosa, nas escadarias da Catedral, diversos representantes de movimentos sociais e artistas fizeram a leitura coletiva num jogral, dos artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, encerrando a parte coletiva do evento.

O ato marca o início de uma campanha nacional e internacional pela valorização dos direitos humanos no Brasil, articulada pela Frente Inter Religiosa Dom Paulo Evaristo Arns por Justiça e Paz, para mobilizar, de forma contínua e cumulativa, a sociedade civil e a opinião pública nacional e internacional, através dos meios de comunicação social e das interfaces de contato das religiões com as comunidades e famílias.