Desassistência

Estamos vivendo um momento drástico da incidência crescente dos tumores malignos afetando a população. Tenho recebido cotidianamente um número grande de novos casos de câncer.

As causas são diversas, mas certamente causas externas, como o abuso de agrotóxicos nos alimentos, a poluição do ar e outros fatores associados, são fatores preponderantes.

E o drama continua. Por incapacidade do SUS muitos desses pacientes não conseguem tratamento em tempo hábil.

Muitas vezes, são diagnosticados por clínico e, a partir daí, enfrentam verdadeira via crúcis para chegar ao oncologista. Mais difícil ainda é conseguir vaga para tratamento.

Tenho visto pessoas sofrendo seis ou mais meses de espera para iniciar o tratamento. Isso no câncer pode ser a sentença de morte.

As pessoas se desesperam, com razão.

Tenho falado há muito tempo sobre o desfinanciamento do SUS e a má gestão do Sistema, que vem provocando desassistência.

Mas, agora, a situação se agrava rapidamente, em especial nas dificuldades para o acolhimento e tratamento de pessoas com tumores.

A sociedade precisa se manifestar e nos ajudar a virar esse jogo. É uma questão de humanidade.

Gilberto Natalini
Ambientalista, Médico e Vereador (PV/SP)