Natalini participa de Encontro sobre Cuidados Paliativos em Lima

Mais de 60 autoridades da América Latina se reuniram em Lima/ Peru para discutir políticas de acesso aos cuidados paliativos, no Primeiro Encontro de Alto Nível “Cuidados Paliativos: Fortalecendo o Sistema de Saúde”. O vereador Gilberto Natalini (PV), que vem realizando um  importante trabalho na área, foi um dos convidados, representando o Brasil. 

O evento foi organizado pela Associação Latino-americana de Cuidados Paliativos (ALCP), em parceria com a Federação Latino-americana de Associações para o Estudo da Dor (FEDELAT), a Associação Internacional de Cuidados Paliativos (IAHPC) e a Fundação Grunenthal para Medicina Paliativa.

Os cuidados paliativos têm como objetivo melhorar a qualidade de vida dos pacientes de todas as idades quando enfrentam sofrimento grave relacionado à sua saúde, através da identificação precoce, avaliação adequada e tratamento da dor e outros problemas, de ordem física, psicossocial ou espiritual.

Apenas 1% dos pacientes latino-americanos que requerem cuidados paliativos têm acesso a eles. Mais de 80% da população global reside em países de baixa e média renda, onde o acesso aos cuidados paliativos é praticamente inexistente.

“No Brasil existem em torno de 150 equipes especializadas em Cuidados Paliativos. Considerando que o país conta com mais de 5 mil hospitais, sendo pelo menos 2500 com mais de 50 leitos, nota-se que a demanda por atendimento de cuidado paliativo é muito superior à oferta disponível hoje. Precisamos avançar”, disse Natalini.  

Um Pacote Essencial de Cuidados Paliativos que contenha medicamentos sem patente, equipe básica e pessoal com treinamento e capacitação poderia aliviar grande parte do sofrimento de pacientes no mundo todo.

Participaram do evento autoridades nacionais e internacionais como os Ministros da Saúde do Panamá, Miguel Mayo Di Bello; da Guatemala, Carlos Soto; e do Uruguai, Jorge Basso. Também participaram  Dr. Jesús Ancer Rodríguez, Secretário de Saúde no Conselho de Saúde Geral do México; Dr. Gilberto Natalini, vereador da cidade de São Paulo (Brasil); Érika Montero, representante da Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização de Estados Americanos; e outros representantes estatais da Argentina, Bolívia, Chile, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Paraguai e Peru.

Também participaram especialistas no tema, representantes da Comissão Lancet sobre o acesso global ao controle da dor e aos cuidados paliativos, além de líderes da América Latina, América do Norte e Espanha.

Neste sábado (13) é celebrado o Dia Mundial dos Cuidados Paliativos, que terá o lema “Cuidados paliativos: porque eu importo!”, para ressaltar a importância da experiência individual. Muitas organizações ao redor do mundo estão planejando celebrações para aumentar a consciência entre governos e a sociedade civil de que os cuidados paliativos melhoram a qualidade de vida dos pacientes e suas famílias, e que devem ser implementadas políticas e mecanismos de financiamento adequados para garantir o acesso aos serviços de cuidados paliativos.