Patrimônio Cultural do Ipiranga será preservado após recurso de Natalini

Hoje foi um dia de vitória para o vereador Gilberto Natalini (PV-SP). Há 8 meses o parlamentar entrou com recurso contra a deliberação do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental (Conpresp) que ameaçava a paisagem cultural do eixo histórico-urbanístico do Ipiranga.

Nesta 2ª feira (11), o recurso foi pautado e votado, em reunião na Secretaria Municipal de Cultura. Com cinco votos favoráveis, dois contrários e uma abstenção, o presente questionamento de Natalini foi deferido, trazendo novos horizontes para a pauta do patrimônio, tão ameaçada pelos interesses das incorporadoras imobiliárias. “Não aceitamos a flexibilização deste tombamento, pois afeta o interesse público ao direito deste patrimônio cultural” disse Natalini.

Assim, o eixo histórico-urbanístico do Ipiranga será preservado, na sua ambiência urbana de valor arquitetônico, ambiental, histórico e paisagístico.

Natalini trouxe a real importância ao tema, que precisamos preservar nossa memória. Porque não repensar a ambiência urbana paulistana sobre a ótica da qualidade de vida, de maneira sustentável, com equilíbrio no adensamento sem descuidar de seu patrimônio?

Sem o recurso, tudo isso teria sido um perigo para a região do Ipiranga e poderia fulminar um efeito cascata de deliberações contraditórias em toda a cidade de São Paulo.

“Uma bela vitória para a cidade de São Paulo e principalmente para o bairro do Ipiranga. Que venham mais conquistas no âmbito da preservação, bem como o respeito à participação da sociedade na defesa dos interesses coletivos com os patrimônios culturais de nossa cidade”, disse Natalini.