PESADELO

O brasileiro vive um pesadelo. Revoltado com governos populistas e corruptos, a maioria do nosso povo escolheu outro caminho. Na realidade, o que seria novo se revelou um misto de autoritarismo e atraso.

Assim, buscando escapar da enorme epidemia de corrupção, de incompetência e populismo nos governos passados, o Brasil se deparou com um novo tipo de populismo, ineficiência e, por ironia do destino, de corrupção no governo atual.

Formamos um grande País, diverso, com economia forte. Somos um povo criativo. Mas estamos numa situação de profunda divisão política, paralisia econômica, violência extrema e ameaças ambientais jamais vistas.

Definitivamente, não merecemos isso. Por mais que estejamos confusos, exaustos, descrentes e desesperançados, não faz sentido essa divisão entre “direita” e “esquerda”. Trata-se de uma cortina de fumaça que só serve para esconder nossa profunda crise, que começou em governos recentes e continua no governo atual.

Um extremo alimenta o outro e se alimenta do outro. Assim o Brasil não vai a lugar algum. Esses grupos não têm interesse no desenvolvimento do País, mas apenas em si próprios.

É preciso que as forças do bom senso e do equilíbrio, responsáveis para com o País, assumam quatro bandeiras que sejam capazes de unir a imensa maioria do povo brasileiro:

– Democracia
– Desenvolvimento econômico sustentável
– Maior equidade social
– Moralidade pública

Essas quatro bandeiras só podem ser empunhadas com sucesso por quem defende um equilíbrio entre as políticas públicas, que são necessárias, e as forças de mercado.

O Brasil precisa encontrar seu rumo. Jamais perderemos o sonho de ver nosso País sair dessa vala comum para encontrar o destino que efetivamente merecemos.

Gilberto Natalini
Médico, Ambientalista e Vereador (PV-SP)