PROESQ completa 30 anos promovendo a Superação da Esquizofrenia e homenageia o vereador Natalini

O Programa de Esquizofrenia da Escola Paulista de Medicina/ Universidade Federal de São Paulo (PROESQ-EPM/UNIFESP) promove nesta 6ª feira (22) e sábado (23) 0 Simpósio sobre Esquizofrenia, no Hotel Maksoud Plaza. Desde 2017, foi instituída dentro do Simpósio a entrega da Medalha PROESQ, a fim de reconhecer pessoas que contribuíram de forma decisiva para melhorar a qualidade de vida das pessoas com esquizofrenia e de suas famílias. Este ano o vereador Gilberto Natalini (PV-SP) foi um dos agraciados com a premiação.

Além de Natalini, foram homenageados: Dr. Ana Cristina Chaves – ex-coordenadora do PROESQ,  Prof. Matcheri Keshavan (Harvard Medical School) e o Prof. Cristiph Correll (Universidade de Berlim).

Em seu V Simpósio de esquizofrenia, o PROESQ reúne grandes especialistas nacionais e internacionais, além de pessoas que partem de sua própria experiência de vida para discutir como promover a superação da esquizofrenia, unindo a ciência às reflexões acerca de questões sociais e culturais. O tema desse ano é PROESQ: 30 anos promovendo a Superação da Esquizofrenia e o público alvo são estudantes (Graduação, Pós-Graduação, Residência Médica ou Multiprofissional)  e profissionais de saúde.

A esquizofrenia representa um desafio para as pessoas que possuem o diagnóstico, suas famílias, os profissionais de saúde e a sociedade. O PROESQ chega aos 30 anos de existência com a missão de atuar na transformação desse cenário por meio da formação de profissionais e do desenvolvimento de novas tecnologias de diagnóstico e atendimento.

Trata-se de um transtorno mental crônico e grave que afeta o modo como uma pessoa pensa, sente e se comporta. Provoca alterações no comportamento, indiferença afetiva, pensamentos confusos e dificuldades para se relacionar com pessoas. Pessoas com esquizofrenia podem parecer que perderam o contato com a realidade. Embora a esquizofrenia não seja tão comum como outros transtornos mentais, os sintomas podem ser muito incapacitantes.

Os sintomas de esquizofrenia podem incluir delírios, alucinações, problemas de raciocínio e concentração e falta de motivação. No entanto, quando esses sintomas são tratados, a maioria das pessoas com esquizofrenia melhora muito com o tempo.

Segundo informações da Associação Brasileira de Psiquiatria, a doença tem predominância no sexo masculino e nem sempre é diagnosticada no seu início. Existem os chamados ‘sintomas precoces’ que podem aparecer meses ou anos antes da doença se exteriorizar – e em alguns dos casos esses sintomas são confundidos com depressão ou outros tipos de transtornos de semelhantes ao da esquizofrenia.

“Fiquei muito honrado em receber essa medalha. Em nosso mandato trabalhamos com muitas patologias e quando fui procurado para apoiar as pessoas com esquizofrenia aceitei imediatamente. Escrevemos 2 Projetos de Lei, um para criar o dia alusivo à esquizofrenia, a ser lembrado no dia 24/05 e outro que trata da criação do Programa de Esquizofrenia na cidade de SP. Os projetos estão tramitando e vamos trabalhar para aprová-los no início do próximo ano. Parabenizo o Dr. Ary Gadelha e toda a equipe do PROESQ pela realização do Simpósio e por todo o trabalho que realizam em prol das pessoas com esquizofrenia”, disse Natalini.