Sede Estadual da APM recebe muda do Plátano original de Hipócrates

Na tarde desta sexta-feira (25), o presidente da Associação Paulista de Medicina e da Academia de Medicina de São Paulo, José Luiz Gomes do Amaral, ao lado do vereador Gilberto Natalini (PV-SP) e de representantes médicos brasileiros e internacionais, plantou uma muda do plátano de Hipócrates – doada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – no jardim da sede estadual da entidade.

“Essa é a terceira geração da árvore que a prefeitura da Ilha de Cós, da Grécia, ofereceu ao Brasil, em particular à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, aproximadamente há três décadas. Essa árvore faz parte do projeto dos professores Petrônio Stamato Reiff e Carlos da Silva Lacaz, que se moveram para solicitar a primeira muda, trazida para a capital paulista e plantada no jardim da FMUSP”, explica Amaral.

Desde então, a Universidade foi doando outras mudas, algumas plantadas na sede campestre e em Regionais da APM. Outras folhas recolhidas da árvore original de Hipócrates foram doadas ao Museu de História da Medicina, localizado na sede da Associação.

Segundo relatos, acredita-se que Hipócrates – mestre grego considerado o “pai da Medicina” – reunia seus discípulos à sombra da árvore para ensinar o ofício, há mais de 2.500 anos. A planta ainda é considerada historicamente a mais antiga de toda a Europa.

A cerimônia de plantação fez parte da programação do XXIV Congresso Brasileiro de História da Medicina e I Encontro das Academias de Medicina de São Paulo e do Rio Grande do Sul.

No ato simbólico, estiveram presentes o médico e vereador de São Paulo Gilberto Natalini; o presidente da Sociedade Brasileira de História da Medicina, Lybio Martire Junior; o professor titular e livre docente aposentado da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo José Carlos Prates; o médico grego e fundador do Movimento Hipocrático, Nicolas Kastanos Hatzinicolis; o médico argentino e presidente da Academia Panamericana de História da Medicina, Ricardo Jorge Losardo; e outros diretores da APM e lideranças médicas.

“É uma honra para mim participar de um plantio como esse. Já plantei e semeei 15.000 árvores, mas plantar a árvore que deu sombra para Hipócrates e seus discípulos, foi de fato muito especial”, disse Natalini.

Informações: Site Associação Paulista de Medicina