Setembro verde: doe órgãos e salve uma vida

Hoje (27/09) celebra-se o Dia Alusivo à Doação de Órgãos. A partir dessa data criou-se a campanha #SetembroVerde.

É um procedimento cirúrgico que repõe um órgão (seja ele coração, fígado, pâncreas, pulmão e rim) ou tecido (medula óssea, ossos, córneas) de uma pessoa doente por outro de uma pessoa viva ou morta, dependendo do caso.
De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil é o país em referência mundial na área de transplantes e possui o maior sistema público de transplantes do mundo (o SUS). Cerca de 96% das cirurgias são financiadas por SUS, tornando o Brasil o 2º maior transplantador mundial, atrás apenas dos EUA.

Os pacientes necessitados recebem nesse processo do SUS, assistência integral, com a realização de exames preparatórios, cirurgia, acompanhamento e medicamentos pós-transplante.

A doação de órgãos só pode ser realizada se a pessoa tiver constatado morte encefálica, que é a perda completa e irreversível das funções encefálicas cerebrais, sendo, portanto, a morte do indivíduo. Após a parada cardiorrespiratória é autorizada a doação. A Lei federal nº 9.434 estabelece essa regra, junto, obrigatoriamente, com a autorização da família do falecido.

Existem dois tipos de doadores: os doadores vivos e os doadores mortos. Os vivos são qualquer pessoa que concorde com a doação, desde que não interfira na sua própria saúde. A doação pode ser de um dos rins, parte do fígado, parte da medula óssea ou parte do pulmão. Pela lei, parentes até o quarto grau e cônjuges podem ser doadores. Não sendo parentes, só com autorização judicial.

Já os doadores mortos são os que obtiveram morte encefálica, geralmente vítimas de doenças cerebrais, como traumatismo craniano ou AVC (derrame cerebral).

Sou médico e vereador e apoio a causa, sempre valorizando a vida. Geralmente, a fila de espera por um transplante na rede pública de saúde é muito grande, muitas vezes fazendo os pacientes perderem a esperança ou até em casos mais difíceis, perderem a vida de fato. Isso precisa mudar.

Devemos nos conscientizar e conscientizar a população deste ato tão importante. Informe-se e espalhe essa ideia! Doe órgãos, salve vidas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *