O Itaim Bibi comemorou 85 anos com sessão solene da Câmara de São Paulo

Nesta 3ª feira (26), a Câmara Municipal de São Paulo, através do vereador Gilberto Natalini (PV-SP), realizou Sessão Solene em Comemoração aos 85 anos da emancipação e criação do Distrito do Itaim Bibi. A cerimônia aconteceu no Teatro Décio de Almeida Prado, que fica na Rua Lopes Neto, 206- Itaim Bibi. Na ocasião foram homenageados seis personalidades do bairro. O evento contou com a ilustre presença da atriz Eva Wilma e do Presidente dos Festejos de 85 anos do bairro, Prof. Helcias Padua.

Durante o ano de 2019 é comemorado 123 anos da compra da Fazenda Itahy pelo General Brigadeiro Couto de Magalhães; o 85º aniversário da emancipação do Distrito de Pinheiros e criação do Distrito Itaim Bibi (decreto estadual nº 6731 de 4 de outubro de 1934); 29º ano da criação da bandeira do Itaim Bibi; 10º ano da sua oficialização pela Prefeitura Municipal de Paulo (lei nº 15013/2009 de outubro de 2009); além de manter por dez anos consecutivos as bandeiras do Brasil e do Distrito do Itaim Bibi permanentemente hasteadas no pátio do complexo Brascan Open Mal.

A ex Chácara Itaim

As terras pantanosas que deram origem ao distrito estão ligadas à história da família Couto de Magalhães. Em 1896, o general brigadeiro José Vieira Couto de Magalhães, último presidente da Província de São Paulo, antes da Proclamação da República (1889), comprou uma fazenda de 120 alqueires na região que os índios chamavam de “Itahy”. O militar morreu dois anos depois e deixou tudo para o filho José Couto de Magalhães, conhecido como “Mameluco” por ser filho do general e de uma índia do Pará. Em 1907, Leopoldo Couto de Magalhães, tio de José, arrematou a propriedade, mas quem começou a lotear a área foi um de seus filhos, Leopoldo Couto de Magalhães Júnior, o “Bibi”.

Por causa da distância do centro e das particularidades do terreno que alagava pela extravasamento do Rio Pinheiros e seus cinco afluentes, os córregos da Traição, Uberaba, Sapateiro, Iguatemi e Verde, também por ter difícil acesso, o lugar não era valorizado. Os baixos preços fizeram com que o Itaim Bibi se tornasse um bairro popular, pequenas chácaras de criação de gado, plantio de flores e hortifruticultura. Era morada de imigrantes italianos, espanhóis, portugueses e pouca parte de negros que viviam de prestação de serviços aos bairros vizinho e um comércio local. Foi somente a partir da década de 70, com a canalização dos córregos e a abertura de grandes avenidas, como a Juscelino Kubitschek e a Faria Lima, que ele começou a ganhar o aspecto que tem hoje: cosmopolita e altamente verticalizado.

O nome Itaim, vem de “Itahy”, que no idioma tupi significa pedra pequena. As terras eram chamadas assim por causa dos pedregulhos nos diversos córregos da região, e a palavra Bibi lembrando a figura de Leopoldo Couto de Magalhães Júnior, o Senhor Bibi. O nome foi adotado de maneira informal, para diferenciar do Itaim Paulista, que já existia, com o tempo passando ser seu nome oficial.

Homenageados:

BRASCAN CENTURY PLAZA – Pelos dez anos de apoio e patrocínio mantendo hasteadas, desde 2009, as duas bandeiras, a do Brasil e a do Distrito do Itaim Bibi. A Bandeira do Distrito do Itaim Bibi foi oficializada no dia 29 de outubro de 2009, sob Lei 15.013/09, da Câmara Municipal de São Paulo. A flâmula itahyense foi criada em 1990 pelo aluno do Colégio Brasil Europa, Bernardo Muylaert Tinoco, vencedor de um concurso entre estudantes da região.

INSTITUTO CASA BANDEIRISTA-ITAIM BIBI – Pela divulgação das memórias e histórias do região do Itaim Bibi, através de periódicas exposições, palestras, oficinas, debates, visitas guiadas, experiências de marca e eventos ao ar livre, mantendo o adequado uso das instalações da reconstruída Casa Bandeirista do Itaim, típica arquitetura do período colonial brasileiro (século 18). O espaço foi tombado em 1982 pelo CONDEPHAAT e CONPRESP, valorizando também a cultura e o patrimônio histórico brasileiro. Além disso, também pelo desenvolvimento e implantação da primeira “Horta Subterrânea” na cidade, a qual é cultivada com o adubo produzido pela própria “Estação de Tratamento de Resíduos Orgânicos”, com material gerado no complexo Edifício Pátio Victor Malzone.

3 BRASSEURS – Itaim Bibi – Promove continuas ações de marketing utilizando fatos da memória e da história da região do Itaim Bibi, expondo quadros a respeito e painéis com a “linha do tempo”. Estampa em seus equipamentos de serviço a Bandeira do Distrito do Itaim Bibi, assim colaborando ativamente para que não se percam as referências da região. O estabelecimento comercial é uma das três filias brasileiras de uma rede francesa.

NEREIDE SCHILARO SANTA ROSA – Natural do bairro do Itaim Bibi. Filha da memorialista Guiomar da Conceição Schilaro, uma das primeiras moradores da então Chácara Itaim. Professora e escritora. Presente em todas as ações em defesa do patrimônio cultural e social do distrito, através da firme atuação em prol do resgate e preservação das memórias e histórias do Itaim Bibi. Autora e coautora de inúmeros textos, crônicas e livros referentes aos fatos da região. Alguns deles: Memórias da Dona Guiomar; Legado de um sonho e Casa Banderista do Itaim Bibi. Pedagoga e arte-educadora. Publicou cerca de cinquenta livros sobre arte e cultura brasileira, sendo ganhadora do Prêmio Jabuti de 2004 e de vários prêmios da Fundação Nacional do Livro Infanto Juvenil, com a Láurea Altamente Recomendável.

ANA LÚCIA COSTA – Natural do bairro da Vila Olímpia. Parte da família do Senhor Policarpo Pinto Corrêa, um dos primeiros moradores e proprietário da antes denominada de Chácara das Flores e entorno, atual Vila Olímpia e Funchal. Ativista comunitária desde a época de estudante nas instituições EMEF Professora Maria Antonieta D’Alkimin, E.E. Costa Manso e Universidade Anhembi Morumbi. Sempre a procura do resgate, da preservação e divulgação da importância histórica da região da Vila Olímpia através de crônicas e atividades socioculturais. Presente em todas as ações em defesa do patrimônio cultural e social do distrito. Atualmente faz parte de um grupo de ação em defesa de parte de um quarteirão sob especulação imobiliária, com duas escolas em plena atividade. Gerencia a premiadíssima Banda Marcial D’Alkimin, sob a regência do maestro Fabiano Gomes, grupo musical formado na década de 1970 com o nome de “Fanfarra Bandeirantes de Vila Olímpia”. Familiar do Senhor Policarpo Pinto Corrêa, um dos primeiros moradores e proprietário da antes denominada de Chácara das Flores e entorno, atual Vila Olímpia e Funchal.

DICAS DO ITAIM- A empresa é responsável por manter desde 2012 um site, o blog e facebook exclusivamente dirigido ao Distrito do Itaim Bibi, possibilitando o acesso à informação e abrindo para as necessidades da comunidade, dando abertura às opiniões e agentes articuladores da sociedade. São as redes sociais mais acessados pela comunidade da região e tem como lema: um bairro unido e sustentável.

“Parabenizo os organizadores dos Festejos dos 85 anos do Itaim Bibi. Precisamos preservar o patrimônio cultural dos bairros e isso que estamos fazendo aqui hoje é exatamente isso. Estou muito feliz por ter sido procurado pela comunidade para abraçar essa causa. Contem comigo”, disse Natalini.