Prefeitura decide refazer ciclovia, arrebenta pista e desiste da obra

Em mais uma operação desastrada na Ciclovia do Alto de Pinheiros, na Zona Oeste, a Prefeitura de São Paulo abandonou as obras de refazimento no canteiro central da pista da Avenida Pedroso de Moraes, entre a Avenida Brigadeiro Faria Lima e a Rua Ferreira de Araújo, após o vereador Gilberto Natalini (PV-SP) denunciar na semana passada que a administração municipal decidiu destruir o piso da ciclovia, em perfeitas condições de uso, para substituí-lo por outro vermelho, ao estilo da gestão Fernando Haddad.

18092012877

Os tapumes da empresa Jofege Pavimentação e Construção, que cercavam todo o trecho da obra, foram retirados do local, mas a pista foi parcialmente esburacada pelas máquinas da empreiteira, que iria aplicar o tal pavimento vermelho. “Isso mostra a desorganização, a incompetência e a sanha por ampliar as ciclovias a qualquer custo”, afirmou Natalini, que pediu uma investigação no programa municipal, por suspeitar de corrupção. “Somos a favor das ciclovias, mas não a qualquer preço”, disse ele.
As obras de outro trecho da mesma Ciclovia do Alto de Pinheiros, entre o Parque Villa-Lobos e a Praça Panamericana, estão interrompidas há meses por determinação do TCM (Tribunal de Contas do Município), pelo mesmo motivo: a Prefeitura decidiu destruir a pista em perfeitas condições de uso feita pela administração anterior, para colocar no lugar o tal piso vermelho. Pior: o trecho executado, antes da interrupção, ficou com qualidade inferior ao feito pela administração anterior. A gestão Haddad não informa o quanto vem gastando com o programa de ciclovias em São Paulo.
No caso do trecho interrompido entre o Parque Villa-Lobos e a Praça Panamericana, relatório do TCM informa que a Prefeitura pagou R$ 5,6 milhões nas obras abandonadas, mas só R$ 600 mil teriam sido efetivamente aplicados nos serviços. Ou seja, houve um prejuízo de R$ 5 milhões, equivalente a 89% dos recursos públicos investidos. Para onde foi o dinheiro? Além de abandonar a ciclovia, a Prefeitura não sinalizou as quase 20 travessias da Ciclovia Alto de Pinheiros, entre a Avenida Brigadeiro Faria Lima e o Parque Villa-Lobos. Todos os dias, dezenas de ciclistas correm riscos no local.

About natalini

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.