Mais de 10.000 pessoas atendidas em Campanha de Diabetes

O vereador Gilberto Natalini (PV) participou na manhã deste domingo (9/11), da 17ª Campanha Nacional de Diabetes, organizada pela ANAD (Associação Nacional de Assistência ao Diabético) e a FENAD (Federação Nacional de Associações e Entidades de Diabetes). São 13 atendimentos todos no mesmo local e no mesmo dia. A ação está acontecendo no Colégio Madre Cabrini (Rua Madre Cabrini, 36), das 8h às 17h. Espera-se um público de mais de 10.000 pessoas.

anad2

São ações de detecção de Diabetes e prevenção de suas complicações tais como: Teste de Glicemia; Avaliação de olhos; Avaliação de boca; Avaliação dos pés; Testes de hemoglobina glicada; Testes de microalbuminúria; Testes de colesterol; Aferição de pressão arterial; Avaliação fisioterápica; Avaliação de atividade física; Avaliação nutricional; Orientação Educacional; Exposição de Produtos e Alimentos.

anad

O Diabetes caracteriza-se pela deficiência na produção de insulina pelo pâncreas, uma substância que permite o aproveitamento da glicose (açúcar) contida nos alimentos para que ela possa ser transportada para dentro das células, sendo transformada em energia. Se a glicose não é “absorvida”, fica presente na corrente sanguínea, o que, em níveis altos durante muito tempo, ocasiona as complicações do Diabetes: doenças cardíacas (coronariopatias), renais (hipertensão arterial e insuficiência renal), cegueira (retinopatia) e amputação de membros (neuropatias e trombose) são as mais comuns.

unnamed

A detecção precoce é vital. As campanhas de detecção para a população ajudam a descobrir casos de Diabetes e prevenir complicações, em lugar de encontrar a doença por meio das complicações já instaladas – levando a um impacto muito maior, não só sobre a qualidade de vida do indivíduo mas também sobre a sociedade em geral, em termos sócio-econômicos.
Sobre o diabetes, alguns dados tornam a situação mais preocupante:
• A IDF estima que o número de pessoas com Diabetes em todo o mundo chegue a 440 milhões em 2025. Deste total, 80% viverão em países pobres. Na maior parte desses países, há pouco ou nenhum acesso a tratamento que podem ajudar no controle da Diabetes e até mesmo a salvar a vida de quem tem a doença.
• A cada dez segundos uma pessoa morre no mundo em conseqüência das complicações do Diabetes – são 4 milhões de mortes por ano. Pelo menos uma em cada dez mortes entre adultos de 35 a 64 anos ocorre em decorrência disso.
• No Brasil estima-se que existam cerca de 10 a 11 milhões de portadores de Diabetes, estando diagnosticados aproximadamente 7 milhões.
• A população mundial está envelhecendo – a expectativa de vida no Brasil passou de 62 anos, em 1980, para 71 anos, nos dias de hoje. O Diabetes e suas complicações são mais freqüentes em idosos – se os sistemas de saúde não se prepararem adequadamente, uma idade avançada pode se tornar sinônimo de muitos problemas.
• No Brasil, pesquisa realizada em 2006 mostrou que os portadores de Diabetes da Rede SUS, descompensados, quando submetidos ao tratamento adequado com endocrinologista e equipe multiprofissional: enfermeiros, nutricionistas, psicólogos e tendo acesso a gratuidade a medicação e monitorização (glicosímetros, etc), tiveram a sua doença muito melhor controlada após 6 meses do tratamento. O melhor controle resulta em menor complicação.
 

About natalini

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.