Pessach- a festa da libertação

Pessach é uma festa da tradição judaica, conhecida também como “Festa da Libertação”. É a Páscoa dos judeus, onde é celebrada a fuga do povo judeu, que vivia como escravo no Egito. Pessach é uma palavra hebraica que significa passar além. Passar além geograficamente e passar além simbolicamente, da escravidão à liberdade.
É  uma festividade que tem início no 15º dia do mês hebraico de “Nisan” (abril). É o feriado mais longo de Israel, onde os restaurantes fecham suas portas, as escolas param e a maior parte da população tira férias. Durante as comemorações um dos preceitos é não consumir alimentos que contenham fermento em seu preparo, onde o “pão ázimo” ou “Matsá”, faz parte dos rituais.
A história do “êxodo do Egito” relata que os israelitas, durante a fuga apressada do cativeiro, assaram o pão que haviam preparado, sem esperar a massa crescer. Essa abstinência ao fermento virou então um ritual durante a festa do Pessach, onde nenhum alimento pode ser fermentado.
Durante as festividades do Pessach, um jantar especial de comemoração chamado “Sêder de Pessach”, reúne toda a família ao redor da mesa, onde o pão ázimo, vinhos e ervas amargas completam a refeição. Salmos e canções populares dão o toque festivo da cerimônia. É a Páscoa que se inicia e será comemorada durante sete dias pelo povo judeu. O primeiro e o últmo dia da festa são dias sagrados de descanso, onde nenhum trabalho produtivo é permitido.
O vereador Gilberto Natalini e equipe desejam a toda comunidade judaica Chag Pessach Sameach. Muita paz e liberdade para todos nós.

About natalini

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.