CPI de Compensação Ambiental discute arborização em São Paulo

“Fico angustiado com a supressão generalizada de grandes árvores da cidade de São Paulo devido ao PIMA com mera compensação na proporção de 1:2”. Afirmação do vereador Gilberto Natalini (PV), relator da CPI de Compensação Ambiental da Câmara paulistana ao salientar que “o pior é que a alegação é de estarem doentes, com pragas o que nem sempre é verdade”.

562668-970x600-1Durante a reunião da CPI, realizada quinta-feira (31), o parlamentar reportou-se ao caso bastante divulgado da rua Maranhão onde 47 árvores seriam cortadas. “Consegui um especialista da Unicamp que, com um tomógrafo para árvores, com custos bancados pela comunidade, elaborou um laudo constatando que das 47 árvores, apenas 3 estavam, realmente, doentes e assim salvamos 44”.

Conforme Natalini, esse caso registrado e denunciado em Higienópolis “não é diferente do resto da cidade que está sendo desarborizada”. Na oportunidade, o relator da CPI informou que apresentará emenda ao Orçamento para que a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente /SVMA tenha um tomógrafo”.
O secretário Rodrigo Ravena (SVMA), presente à reunião, destacou a importância da CPI que “tem como objetivo aprimorar a legislação de compensação ambiental, permitindo que a Secretaria possa, efetivamente, controlar o que é construído, garantir reposições e que compensações e qualidade de vida sejam mantidas”
Crédito foto: Folha/ UOL

About natalini

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.